conteúdos educativos

Como fazer conteúdos educativos para seus pacientes

Saiba como produzir um material que vai ser decisivo para seu público

Júlia Bernardi

Jornalista, especialista em cultura digital e redes sociais
Coordenadora de Marketing da GestãoDS
Júlia Bernardi

Você provavelmente já escutou falar sobre conteúdos educativos, certo? Eles nada mais são do que materiais que você, profissional da saúde, pode enviar para seus pacientes. Eles servem para tirar algumas dúvidas ou antecipar informações antes do atendimento.

Além de fazer esses conteúdos, é importante otimizar a forma de envio deles. Assim, seus pacientes terão acesso da melhor forma ao material que você disponibilizar. Também, poderá obter um retorno sobre o tempo e o dinheiro investidos na produção do material.

conquiste pacientes conteúdos educativos

No entanto, você deve estar se perguntando: como vou fazer esse conteúdo educativo? Fique tranquilo! Esse texto vai tirar suas principais dúvidas para produção de um material que seja relevante e útil. Por isso, vamos montar um guia do que você precisa saber antes de fazer esse conteúdo e também como pode fazê-lo de forma ágil. 

Além disso, lembre-se de contar com uma equipe de sucesso. Ela deverá estar envolvida com as novidades e atualizações da sua clínica. Somente assim, conseguirá realizar modificações que serão essenciais para fidelização de pacientes. 

É importante lembrar que, o envio de conteúdos educativos está diretamente ligado à fidelização de pacientes. Esta fidelização visa aumentar o número de pacientes que retornam e lhe indicam.

Além de ter um software de gestão para otimizar esse processo, como já falamos em outros textos, é essencial possuir conteúdos. É sobre eles que vamos explanar melhor a seguir. Boa leitura! 

O que é preciso saber antes? 

Essa pode ser a pergunta que você está se fazendo agora: e o que eu preciso saber antes de começar a produzir o conteúdo? Bom, se já pensou nisso, adiantou um passo muito importante. Se você produzir um conteúdo sem roteiro ou planejamento poderá não saber o que está fazendo. E, pior, perderá tudo que já iniciou. 

Por isso, é muito importante saber quem é o público que você quer atingir. Ou seja, quem é sua persona ideal. Em outras palavras, seria a pessoa que consumiria seu conteúdo e, consequentemente, seu serviço. 

A partir disso, você estará por dentro dos hábitos de seus pacientes e poderá saber em que meios de comunicação pode contatá-los. Por exemplo, será que é melhor você entrar em contato via e-mail, WhatsApp ou, até mesmo, por telefone? Somente com essas pesquisas prévias conseguirá fazer um conteúdo que será relevante e, efetivamente, será recebido.

gestão e marketing conteúdos educativos

Além disso, certifique-se quais são os conteúdos que eles gostam de consumir. E mais: quais são as dúvidas que mais possuem. São essas dúvidas que irão auxiliar na sua construção de conteúdo de qualidade. 

Para tanto, produza conteúdos e estratégias nas diferentes frentes. Ou seja, tire dúvidas, mas também apresente novidades da sua clínica e, ainda, aponte diferenciais entre os serviços que possui. Mas, lembre-se que o conteúdo precisa ser educativo e informativo de forma que o paciente se sinta sensibilizado a realizar algum serviço ou indicá-lo.

O ponto chave da fidelização não é somente criar um conteúdo de venda, de promoção única e propriamente dita, mas apresentar um material que seja envolvente e rico em informações que encantem. Por isso, tenha foco na experiência desse conteúdo e no momento ideal para enviar ao seu paciente.

Produção e distribuição do conteúdo 

Agora que você já separou quem é sua persona, em quais canais de comunicação você as encontra e que tipo de conteúdo produzir, chegou a hora de iniciar. Nesse caso, vale você descobrir quais são seus gostos e o que tem mais familiaridade. 

Caso goste muito de escrever, invista em conteúdos desse gênero. Mas se seu público prefere vídeos, por exemplo, encontre uma forma de transmitir esse conteúdo. Você poderá ter o auxílio de um profissional da área para a produção.

Se seu principal problema nessa produção de conteúdo for o tempo, otimize sua produção gravando algumas respostas e envie para uma pessoa que poderá ser seu parceiro neste projeto. Lembre-se que o tempo investido nesse momento poderá ser revertido com a fidelização daqueles que acompanham seu conteúdo.

Mesmo que você não consiga parar por mais de uma hora para se dedicar a esses conteúdos educativos, tente separar 5 a 10 minutos por dia. Ou, quem sabe, colocar metas e desafios, como 3 parágrafos por dia. Assim, ao longo de um período você terá uma bagagem valiosa.

Por fim, chega o momento de distribuir esse conteúdo. Como já falamos anteriormente, você pode optar por softwares de gestão que enviam esse material diretamente para o e-mail de seus pacientes.

No entanto, se o seu caso envolver conteúdos educativos por vídeo via WhatsApp e redes sociais, é fundamental contar com uma equipe que dê suporte para manter frequência e periodicidade nessa produção.

Seguindo esses passos você irá construir conteúdos educativos relevantes e que vão trazer um retorno positivo para seus pacientes. Já possui algo na sua clínica? Deixe nos comentários como é sua produção de conteúdo! 


Gostou do nosso conteúdo? Então, entre em contato conosco através das nossas redes sociais!

Site GestãoDS
Facebook
Instagram
LinkedIn
YouTube

Júlia Bernardi

Jornalista, especialista em cultura digital e redes sociais Coordenadora de Marketing da GestãoDS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *