3 dicas para abrir seu consultório

Como as decisões que você toma nessa etapa são importantes para o sucesso

Júlia Bernardi

Jornalista, especialista em cultura digital e redes sociais
Coordenadora de Marketing da GestãoDS
Júlia Bernardi

Se você está pensando em abrir seu consultório próprio já está avançando um grande passo em sua carreira médica. Ter seu primeiro negócio não é fácil. Mas, saber quem pode ajudar é essencial para conseguir sucesso. Se você se formou recentemente, ou está acabando sua residência este conteúdo pode ser essencial para abrir sua clínica.

Primeiro, é preciso destacar a importância de montar um consultório. Você quer fazer as consultas e organizar o ambiente do seu jeito? Então, você é a pessoa certa para isso. Se planejar bastante, abrir um consultório será apenas o início de uma longa jornada de sucesso rentável e lucrativa.

Mas, esse desafio gera muitos custos e processos burocráticos. Se estiver certo dessa decisão chegou a hora de conhecer os caminhos para abraçar. Passar por todas dificuldades iniciais pode ser mais simples escolhendo os caminhos corretos.

Optar por softwares e profissionais que auxiliem nessa caminhada é essencial. Logo no início do projeto é importante prestar atenção em 3 tópicos iniciais que vamos descrever na sequência.

1. Escolha um bom local para atendimento

Com certeza, não estamos querendo dizer que você vai precisar gastar milhões em um consultório de última geração na região mais cara da cidade. A dica aqui é que ele seja de fácil acesso para seu paciente e tenha uma boa localização.

Mas, é importante investir em equipamentos modernos para que você faça seu melhor atendimento em cada consulta e também passe boa impressão para os pacientes.

Colocar-se no lugar do outro, pensando na experiência que ele terá é a chave para que você tenha olhares diferentes quando for abrir seu consultório. O foco será oferecer o melhor conforto e segurança para ambos.

2.  Planeje e tenha em mente todas as questões burocráticas

Nessa dica, um dos primeiros passos é definir sua categoria de atendimento. Você irá entrar em contato com o Cadastro Nacional de Estabelecimentos da Saúde e registrar seu estabelecimento.

Há mais de 50 categorias existentes e você precisa ter bastante atenção porque, por exemplo, é nessa hora que você decide se vai atender planos de saúde ou não. Com isso em mãos, é preciso seguir exigências legais e sanitaristas.

Podem ser questões burocráticas, mas que são muito necessárias para você não ter nenhum problema ao abrir seu consultório. Para lhe auxiliar, pode entrar em contato com empresas de consultoria.

3. Faça um bom gerenciamento do consultório

Já ouviu a expressão: “a primeira impressão é a que fica?”. Então, faça sua parte para que o seu consultório efetivamente corresponda a essa frase desde de que você inicie o atendimento.  

Agendamentos rápidos, confirmações automáticas, prontuários eletrônicos podem ser só algumas soluções para otimizar seu tempo e automatizar os processos gerenciais do consultório.

Mesmo que seja somente você ou muitas secretárias e outros médicos vale a pena investir em um software que comporte a solução para esses quesitos. Os softwares médicos descomplicam o dia a dia de profissionais da área da saúde. E, ainda mais: mantêm seus dados seguros e no alcance da sua mão.

Parece ser um grande desafio antes mesmo de começar. Mas, sem dar esse primeiro passo como saber onde você poderá chegar? A tecnologia veio para ajudar e tornar esse desafio bem mais simples.



Gostou do nosso conteúdo? Então, entre em contato conosco através das nossas redes sociais!

Site GestãoDS
Facebook
Instagram
LinkedIn
YouTube

Júlia Bernardi

Jornalista, especialista em cultura digital e redes sociais Coordenadora de Marketing da GestãoDS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *